Open letter to my tonsils

V. Excelências, as amígdalas,

Veio por este meio comunicar que estou extremamente desapontada. Sim, eu sei que a vossa função é proteger-me das coisas más, mas têm de me fazer sofrer?

Será que não podem optar por um método mais silencioso de cumprir o expediente? É que acordar a meio da noite porque as meninas decidiram inchar e doer não é lá muito divertido.

Eu quero trabalhar na nossa relação, sei que temos altos e baixos e às vezes discutimos. Já uma vez tivemos um episódio mais aceso num quarto de hospital com assistência intravenosa, mas não quero repetir. Estou cansada de discussões.

Vamos falar sobre as coisas. O que é que vos chateou? Foi a sessão de limpeza na cozinha com a janela aberta? Tudo bem, assumo que não foi a melhor das ideias. Mas eu como bastantes vegetais, tomo vitaminas, agasalho-me quando vou à rua. Não podem dizer que não estou a investir na nossa relação.

Esta carta é para vos pedir alguma compreensão. Quando recebo os sinais de que estão chateadas, tomo logo medidas. E vocês sabem que eu tento todos os truques que conheço. Tudo para evitar aquela dose de antibióticos em comprimidos gigantes, que vocês teimam em não deixar passar quando precisam.

Portanto, quero que saibam que estou a seguir o guião de lida da amigdalite, na esperança que voltemos a ser amigas. Do chá com mel, ao strepsils, ao ipobrufeno e ao paracetamol, até aos gargarejos com água morna e sal. E sabem quem é que não adora estas brincadeiras? O meu estômago. Mas ele sacrifica-se às vontades das princesas.

Dito isto, se houver algo que eu possa fazer para vos voltar a ver felizes, por favor, escrevam na volta do correio.

A vossa querida anfitriã,

Tatiana Albino


 

Dear  tonsils,

I hereby communicate that I am extremely disappointed. Yes, I know that your job is to protect me from bad things, but you have to make me suffer in the process?

Can’t you choose do you your job in a quieter manner? It’s just that waking up in the middle of the night because you girls decided to swell and hurt is not very fun.

I want to work on our relationship, I know we have ups and downs and sometimes we argue. We once had a lighter episode in a hospital room with intravenous care, but I do not want to repeat it. I’m tired of arguments.

Let’s talk about things. What upset you? Was the cleaning session in the kitchen with the window open? Okay, I assume that was not the best of ideas. But I eat a lot of vegetables, I take vitamins, I get dressed when I go on the street. You can not say I’m not investing in our relationship.

This letter was written to ask you for some understanding. When I get the signs that you are upset, I take  immediate action. And you know I try all the tricks that I know. All to avoid that dose of antibiotics in giant tablets, which you insist on not swallowing when you need them.

So I want you to know that I’m following the tonsillitis-friendly script in hope that we’ll be friends again. From tea with honey, to strepsils, to ipobrufene and paracetamol, to gargling with warm water with salt. And you know who does not love these games? My stomach. But he sacrifices himself to the wills of you, princesses.

That said, if there is anything I can do to make you happy again, please write back .

Your dear hostess,

Tatiana Albino

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s