Travel :: Daytrips from Gothenburg

Nunca fui de ficar muito quieta.

Passar 7 meses num país que hiberna no Inverno é frustrante para quem – como eu – gosta de conhecer novos sítios e descobrir tesouros em pequenas cidades.
A puxar aqui e ali lá consegui algumas aventuras e agora que o sol comeca a aparecer mais vezes, não há tantas desculpas.
Não se iludam: ainda está frio como o raio! Mas é mais agradável explorar as cidades e a paisagem está a ficar muito mais bonita.
Pois bem, no fim-de-semana passado tivemos o carro emprestado e estava planeada uma viagem até Malmö… mas o alojamento na Suécia é das coisas mais caras. E, como já estava em cima da hora para tentar couchsurfing, acabámos por optar por uma viagem mais curta, dividida em duas partes.

 

Hunneberg & Halleberg
No Sábado, partimos por volta das 10h40 com destino a Hunneberg & Halleberg. No sul do lago Värnen, estas duas montanhas planas, que não chegam aos 200 metros de altura, estão separadas por um vale com apenas 500 m de largura.
Curiosidade: há quem acredite que é em Halleberg que se localiza Valhalla.
Esta é uma região que ficou famosa porque os monarcas caçavam por aqui. Desde veados a alces, a tradição da caça real manteve-se durante muitos anos. Tivemos a sorte de escolher um dia com actividades na reserva natural e o museu estava aberto ao público para visita gratuita. Não era muito grande, mas dava bastante informação sobre os animais que populam a zona.
Läcko slott
Depois das montanhas seguimos para uma das atracções principais: Läcko Slott. Este castelo, que mais parece um palácio, fica na ilha de Kållandsö, na margem sul do lago Vänern. A sua construção deve-se ao Bispo Brynolf Algotsson (da cidade de Skara), que em 1298 criou um forte para a região. Reis, condes e oficias sucederam-se em aprimorar a construção ao longo dos anos até ao que é hoje. Infelizmente não pudemos visitar o interior, que parece ser muito interessante. Mas, como tudo neste país, o castelo promete óperas e outras actividades… no Verão.
Skara Domkyrka
Depois de Läcko, fomos até Skara, uma pequena localidade com uma catedral enorme. Visitámos o local de adoração e bebemos um chá num café em frente à igreja.
Esta catedral tem o formato de uma cruz e tem exactamente a mesma altura e o mesmo comprimento: 65,5 metros. Dentro da catedral, há uma cripta medieval. Esta cripta foi descoberta em 1949 e há informação de que ainda continha restos mortais.
Hornborgarsjön
O lago de Hornborga fica a 15 km da cidade de Skara, e é uma grande atracção turística pelos milhares de grous, que passam por aqui no seu percurso migratório. Eu não sou uma freak das aves, mas gosto de animais e – deixem-me que vos diga – ver 11200 aves juntas a dançar (para acasalar) é impressionante. Aparentemente os grous também escolhem um parceiro para a vida, como alguns outros animais, por isso é muito interessante vê-los em voos razantes, sempre aos pares.
Chegámos a casa ao pôr-do-sol e começámos logo a pensar na aventura de Domingo.
Escolhemos Varberg. Como queríamos investir menos tempo do dia nesta aventura escolhemos um único destino e o regresso ainda a meio da tarde. Basicamente, fomos almoçar à praia.
Varberg
Esta cidade à beira-mar tem duas atracções principais: o forte e a estância balnear. Situa-se no estreito entre a Dinamarca e a Suécia – que se chama Kattegat (quem vê a série Vikings já ouviu esta palavra, certamente).
O forte conta histórias sobre as batalhas entre a Suécia e a Dinamarca, numa luta de conquistas e reconquistas de terreno. Em 1658, foi acordada uma paz entre os dois países que concedeu Varberg à Suécia. No interior do museu, no forte, apresenta-se um cadáver que foi naturalmente mumificado num lago. Acredita-se que o Bocksten Man seja uma das mais valiosas descobertas deste tipo na Europa.
Kallbadhuset
Este edifício chama a atenção assim que chegamos mais perto do mar. Está assente em vigas de madeira e os banhos fazem-se no mar. É uma estância balnear de água fria.
O actual edíficio é a terceira construção, feita em 1903, já que as anteriores foram destruídas por tempestades no mar. Nesta estância balnear pode nadar-se nu em duas “piscinas” separadas: mulheres para um lado, homens para o outro. E, não estaríamos nós na Suécia, se não tivesse sauna incluída.
Apelviken
Seguindo a costa em Varberg acabámos por ir almoçar a Apelviken – uma praia reconhecida pelos suecos.Fizemos um piquenique numa rocha, com vista para o mar. Esta praia é muitas vezes escolhida para a prática de windsurf – o que me surpreende – já que ainda não vi uma onda de jeito na costa sueca.  Se for para ter uma casa perto do mar é aqui: não há o barulho stressante das ondas.
Estas foram as nossas escolhas, tendo um carro à disposição, mas certamente que teremos novas aventuras com os transportes públicos também. Stay tuned!

I’ve never been one to stay still for long.

To spend 7 months in a country that “hibernates” during winter is frustrating for those who – like me – enjoy exploring new places and discovering treasures in small towns.

With my persistence,  I managed some adventures and now that the sun shines more often, there aren’t so many excuses not to go.

Make no mistake: it’s still cold as hell! But it’s more enjoyable to explore the cities and the landscape is getting more beautiful.

Well, last weekend we borrowed the car and had planned a trip to Malmö … but the accommodation in Sweden is one of the most expensive things. And as it was too last minute to try couchsurfing, we ended up doing for a shorter roadtrip, divided into two parts.

Hunneberg & Halleberg

On Saturday, we left around 10:40 am bound for Hunneberg & Halleberg. Located in the southern area of Värnen lake, these two flat mountains do not reach 200 meters in height and are separated by a valley that is only 500 meters wide.

Curiosity: some people believe it is in Halleberg that is located Valhalla.

This is a region that became famous because monarchs hunted here. From elks to deers the royal hunt tradition was maintained for many years. We were lucky to pick a day with activities in the nature reserve, so the museum was open to the public for a free visit. It was not very big, but it provided enough information about the animals that populate the area.

Läckö Slott

After the mountains, we went to one of the main attractions: Läckö Slott. This castle, which looks more like a palace, is located on the island of Kållandsö, also in southern Vänern lake. Its construction is due to the Bishop Brynolf Algotsson (from the town of Skara), which in 1298, created a fort for the region. Kings, earls and officers succeeded in improving the building over the years to make it what it is today. Unfortunately we could not visit the inside , which seems to be very interesting. But like everything in this country, the castle promises operas and other activities … in the summer.

Skara Domkyrka

AfterLäckö, we went to Skara, a small village with a huge cathedral. We visited the church and drank tea at a cafe on the other side of the street.
This Cathedral has a cross shape and has exactly the same height and length: 65.5 meters. Inside the cathedral, there is a medieval crypt. This crypt was discovered in 1949 and there is information that it still contained human remains.

Hornborgarsjön

The Hornborga lake is located 15 km away from the town of Skara, and it is a major tourist attraction because of the thousands of cranes that pass through here on their migratory route. I’m not a bird-freak, but I do like animals and – let me tell you – to see 11200 birds dancing together (to find a partner) is impressive. Apparently, cranes also choose a partner for life, like some other animals, so it is very interesting to see them doing close by flights, always in pairs.

We returned home with a beautiful sunset of the sun and started planning Sunday’s adventure.

Varberg was the chosen destination. Since we wanted to invest less day time in this trip, we choose a single destination and planned to return home midafternoon. Basically, we went to lunch on the beach.

Varberg

This city by the sea has two main attractions: the fort and the bath house. It is located in the strait between Denmark and Sweden – called Kattegat (those of you who watch the Vikings series have heard this word before, for sure).

The fort tells us stories about the battles between Sweden and Denmark, a struggle of conquests and re-conquests of land. In 1658, a state of peace was agreed upon between the two countries and Varberg was granted to Sweden. Inside the museum, the fort presents a corpse that was naturally mummified in a lake. It is believed that the Bocksten Man is one of the most valuable discoveries of this type in Europe.

Kallbadhuset

This building catches your eye as soon as you get closer to the sea. It isbased on wooden beams and the bathing happens in sea water. It is a seaside bath house of cold water.
The present building is the third construction, made in 1903, as the previous ones were destroyed by storms. In this bath house, one can swim up naked in two “pools” separate: women on one side, men on the other. And we would not be in Sweden, if it did not include a sauna.

Apelviken

Following the coast in Varberg, we ended up having lunch at Apelviken – a famous beach for the Swedes.We took a picnic on a rock overlooking the sea. This beach it’s often chosen for windsurfing – what surprises me – as I am yet to see some proper waves along the Swedish coast. If I am ever to have a house by the sea it might as well be here: where you don’t have the stressful noise of the waves.

These were our choices, having a car available, but certainly we will have new adventures with public transport as well. Stay tuned!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s